O fascismo que bate à porta

O fascismo que bate à porta

Uma das estratégias fascistas é criar adversários. O nazismo elegeu judeus e comunistas. Em 1964, criaram a ameaça comunista. Agora, o “perigo” é a esquerda Sem se dar conta dos riscos que corre, o país assiste à construção de um  projeto político protofascista, com data marcada para instalar-se, sem previsão para nos deixar em paz. […]

Veja mais

Museu incendiado: o holocausto cobrado pelo neoliberalismo

Museu incendiado: o holocausto cobrado pelo neoliberalismo

Fogo é a materialização da Emenda Constitucional 95, uma negociação entre um presidente ilegítimo e um Congresso carente de legitimidade A destruição do Museu Nacional não foi um acidente, mas um crime doloso: pensado, calculado, planejado, executado com precisão. É o holocausto cobrado pelo neoliberalismo. Tragédia  anunciada como outras que estão a caminho (e a próxima vítima […]

Veja mais

A deposição de Vargas e as lições da História recente

A deposição de Vargas e as lições da História recente

Ainda há tempo de partidos e organizações de esquerda olharem menos umbigos e mais para o interesse do país e de seu povo, ameaçados por conservadores No agosto findo completaram-se 64 anos da deposição e suicídio de Getúlio Vargas. Mal havíamos transitado da ditadura do Estado Novo para a democracia prometida pela Constituição liberal de 1946. Era […]

Veja mais

Quem escolhe o presidente?

Quem escolhe o presidente?

Os dados estão na mesa. As artimanhas, táticas e estratégias dos agentes políticos se expõem como segredo de polichinelo, e os jogos do poder retornam ao leito natural de uma história ditada pelos interesses da casa grande, protegidos agora contra os descuidos (falhas de controle) que permitiram, nos últimos pleitos, a eleição e posse de […]

Veja mais

Os três poderes e a desarmonia com os interesses do povo

Os três poderes e a desarmonia com os interesses do povo

O Judiciário esmera-se em abusos e de abuso em abuso vai arrancando um a um os tijolos da precária construção democrática Jamais em nossa curta história republicana os poderes que nos regem – Legislativo, Executivo e Judiciário – estiveram, como presentemente, de forma irmanada e coletiva, tão na contramão dos interesses do país e de […]

Veja mais

A crise que o pleito não encerrará

A crise que o pleito não encerrará

A crise dos partidos corrói a democracia, deixando-a sem voz e sem representados, exatamente quando mais se investe na condenação da política Se partidos políticos dignos do nome só vicejam em democracias, é impensável a democracia representativa carente de partidos. Respiram o mesmo oxigênio. Cumpre aos partidos a mediação entre a sociedade civil e a ordem política, assegurando […]

Veja mais

O Judiciário que não queremos

O Judiciário que não queremos

Neste vasto mundo chamado ‘civilização ocidental’, os conceitos de democracia e democracia representativa aparecem imbricados, quando se colocam, como questões cruciais, a  legitimidade do poder e da representação, ambas decorrentes da soberania popular (única fonte de poder democrático), que se expressa mediante o voto em eleições periódicas e universais. Isso está muito bem definido no parágrafo único do art. […]

Veja mais

O pleito de outubro e a divisão das forças populares

O pleito de outubro e a divisão das forças populares

A unidade das forças de esquerda, não é, por si só, garantia de vitória ou de conquista do poder, mas é conditio sine qua non para nossa sobrevivência e avanço. Ou, no mínimo, para a resistência, que é a etapa atual da luta democrática. É certo que, mesmo unidos, podemos ser derrotados,  como atesta o resultado das […]

Veja mais
// // // // Visitantes Únicos: