Lula Livre: orientações para a luta

São Paulo, 12 de Abril de 2018

As Operativas da Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo realizaram reunião nacional nesta quarta, 11 de Abril, em São Paulo, na sede da CUT.

Nesta reunião foi reafirmada a necessidade de fortalecer a mobilização popular como única forma de reverter a prisão política do Presidente Lula, de lutar por justiça e pela memória de Marielle e pela reversão dos ataques aos direitos e a democracia. Para tanto, todas as iniciativas são válidas, no entanto é fundamental um calendário unitário em que o conjunto das organizações se engajará com força máxima.

Nesse sentido, foi debatida a importância da manutenção e fortalecimento da Vigília Lula Livre em Curitiba e a agenda unitária de mobilização nacional para o próximo período, aprovando-se ao fim as seguintes orientações comuns:

 

1 – FORTALECER O ACAMPAMENTO LULA LIVRE EM CURITIBA

O Acampamento Lula Livre está instalado nos arredores da Polícia Federal em Curitiba. Ele iniciou ainda no sábado, 7 de abril, apesar da violenta e injustificada repressão praticada pelas forças policiais. O clima é pacífico, de solidariedade a Lula e mobilização por sua libertação. Mais de 800 companheiros/as estão presentes em caráter permanente e se somam a militância de Curitiba que também está sempre presente.

Uma intensa programação tem animado a vigília. Artistas, lideranças políticas, parlamentares e governadores já passaram pelo local e participam de atos políticos e simbólicos realizados diariamente. O Acampamento Lula Livre tem caráter permanente e, no que depender das frentes, perdurará até a libertação do ex-presidente. Sua manutenção é um desafio coletivo e exige nossa prioridade e organização. Por isso orientamos:

a) As caravanas de militantes dos estados próximos (RS, SC, PR, SP, RJ, MS, MG e ES) devem ser comunicadas previamente e organizadas de modo a chegarem a Curitiba no período diurno. Isto é importante para organização da recepção adequada e para manutenção de um fluxo permanente da militância compatível com espaço físico e infraestrutura disponível. Há uma escala entre os estados para estabelecer uma dinâmica de rodízio. Para mais informações entrar em contato com Adriana (MST): 41 99917-0515 ou Mara Feltes (CUT): 51 99911-5009.

b) Os companheiros/as que estão vindo nas Caravanas devem trazer todos itens necessários para um acampamento. Colchão, roupas de cama (incluindo cobertor) e material de higiene pessoal são essenciais. Também é desejável que tragam suas barracas.

c) A solidariedade financeira de toda a militância, especialmente os que não poderão estar presentes em Curitiba é fundamental para sustentabilidade do acampamento. Por isso uma campanha de arrecadação financeira foi lançada ontem. Acesse o site exclusivo https://vigilialulalivre.pt.org.br e contribua com cartão de crédito, débito ou boleto bancário.

2 – REFORÇAR A MOBILIZAÇÃO INTERNACIONAL DE SOLIDARIEDADE A LULA

O Comitê Internacional de Solidariedade a Lula e à Democracia organiza nossas iniciativas em relação as ações de denúncia do golpe e mobilização contra a prisão de Lula no mundo todo. Vários países já realizaram mobilizações nesta quarta, 11 de abril. A orientação é que no próximo dia 23 de abril se realizem ações em todas as Embaixadas do Brasil no exterior, convocados por organizações sindicais internacionais, movimentos sociais, partidos políticas e por brasileiros residentes no exterior. As organizações que tem contatos no exterior ou tem informações sobre articulações em curso devem enviar um e-mail para: comitell2018@gmail.com

3 – 17 DE ABRIL É DIA NACIONAL DE MOBILIZAÇÃO CONTRA O GOLPE

O dia 17 de abril marca os dois anos do Golpe, torna-se portanto, uma data simbólica da nossa mobilização. As Frentes no estado devem construir mobilizações quem tenham o caráter simbólico de enfrentamentos aos agentes do golpe (Rede Globo, Judiciário, Lideranças do golpe no estado, etc. ). Além disso,  é possível que o STF julgue o mérito  sobre a prisão em segunda instância.  É preciso assegurar o respeito á Constituição e rever a prisão ilegal de Lula.  É fundamental organizarmos atos massivos no maior número de cidades.

 

4 – 18 DE ABRIL HAVERÁ UM ATO NACIONAL EM CURITIBA COM PERSONALIDADES

No dia 18 de Abril, estará presente em Curitiba para visitar Lula o premio Nobel da Paz, Perez Esquivel. Aproveitando a oportunidade será organizado um ato com intelectuais, acadêmicos, artistas, religiosos, em defesa da liberdade de Lula na reitoria da UFPR às 19h. Além disso, Perez Esquivel está fazendo uma campanha internacional para indicação de Lula ao Nobel da Paz. Para fortalecer essa campanha devemos impulsionar o abaixo assinado online, que está nesse endereço:  http://bit.ly/NobelLula.

5 – PRIMEIRO DE MAIO UNITÁRIO E DE MASSAS

As Frentes reafirmam seu compromisso com a construção de uma mobilização nacional unitária e de massas no primeiro de maio. Em 2018 lembramos os 75 anos da CLT e 30 anos da Constituição Federal de 1988, conquistas da classe trabalhadora que vem sendo constantemente atacadas desde o golpe.

Portanto, as centrais sindicais que compõem as duas frentes já estão em diálogo com o conjunto das centrais sindicais para que a pauta de reivindicações inclua além da defesa dos direitos a luta por democracia e por liberdade para Lula.

Buscaremos realizar atos unificados em todos os estados, mas faremos em Curitiba, um grande ato com a presença de lideranças nacionais, com foco na defesa dos direitos e da democracia, com liberdade para Lula e com a garantia de eleições livres e democráticas com a preservação do seu direito de ser candidato.

 

6 – COMUNICAÇÃO E SUBSÍDIOS À MOBILIZAÇÃO

As frentes e suas organizações deverão seguir produzindo e difundindo materiais de mobilização pela liberdade de Lula. Um panfleto curto e direito para o trabalho de massas deverá ser disponibilizado aos estados para reprodução.

Também está em construção um manifesto unitário dos partidos que constroem as frentes que deverá ser instrumento das nossa mobilização unitária em defesa da democracia, da liberdade para Lula e de justiça para Marielle.

A comunicação tem sido fundamental para construção da nossa narrativa e mobilização. Por isso, é importante construirmos a Campanha Nacional Lula Livre com todo o campo da mídia alternativa, apoiando os coletivos de comunicação do ponto de vista político e estrutural.

Nessa batalha é essencial fazer o debate acerca da campanha de denúncia contra a mídia burguesa, e lembrar: não podemos confundir o trabalhador com a própria empresa, nosso inimigo real é a Rede Globo e os outros meios de comunicação burgueses.

Precisamos convencer os trabalhadores da comunicação para atuarem ao nosso lado na luta pela democratização.

Dúvidas e informações entre em contato com nossas comunicadoras:

Frente Brasil Popular: Ana Flávia Marx (11 99690-3298) e Emily Firmino (11 96902-3482)

Frente Povo Sem Medo: Raissa (21 97238-0249)

7 – CALENDÁRIO DE LUTAS

🗓  Acampamento permanente em Curitiba e Brasília

🗓  14 de Abril: Marielle Vive! Mobilizações por justiça no marco de 1 mês de luto e luta!

🗓  16 de Abril: Dia Nacional de luta contra a Privatização do Sistema Eletrobrás

🗓  17 de Abril: Dia nacional de Mobilização por Lula Livre

🗓  18 de Abril: Ato Nacional em Curitiba com Perez Esquivel e outras personalidades por Lula Livre (Reitoria UFPR, 19h).

🗓  23 Abril: Manifestações em todas as embaixadas do Brasil no exterior.

🗓  26 de Abril: Ato em defesa da Petrobras no Rio.

🗓  1º de Maio: Dia do trabalhador/a em defesa dos Direitos e Liberdade para Lula.

 Lula é um preso político!

 Liberdade para Lula! Lula Livre!

 Marielle Vive!

 

Frente Brasil Popular

Frente Povo Sem Medo

// // // // Visitantes Únicos: