Discurso na recepção da Medalha Virgílio Távora

O Brasil-potência pelo qual anseia o humanismo socialista Roberto Amaral   Chego a esta Tribuna animado por dois dos mais caros sentimentos: a gratidão e a humildade. Assim precatado, não me deixarei contaminar pelo ópio da vaidade, tão consumido por intelectuais e homens de Estado.  Não posso, porém, evitar que, mais forte do que eu, […]

Veja mais

Para isso temos duas mãos: para mudar o mundo.

   

Veja mais
// // // // Visitantes Únicos: